Looking forward to…

… freeing another book (this is me doing my bit for the BookCrossing Blogueiro)

2015-04-22-197And you? What are you looking forward to?


THIS POST IS PART OF A SERIES, COMBINING SNAPSHOTS AND EXPECTATION. See more HERE

blog-participante

 

Waiting list x Bookstore

Cem anos de solidão, If you could see me now, O teorema Katherine, Poemias, A year in the world, Alguém especial… e a lista de espera continua a crescer. Mesmo assim, apesar dos livros em papel e da biblioteca do meu kindle, não resisto uma visitinha à livraria.books-389392_1280

Em minha última visita, enquanto procurava o (caro) objeto de meus desejos, observava todos aqueles livros no estande de desconto… tantos títulos que talvez nem cheguem a cumprir seu objetivo: ser lido. Triste. Mais triste que encarar que uma vida não é suficiente para ler tudo o que eu gostaria. Tão triste quanto os livros lidos empoeirando na estante seja por uma promessa de releitura (quase sempre não cumprida) ou por simples apego.

Meu orçamento não permite salvar os livros solitários da livraria, nem cabe a mim prolongar a vida para satisfazer o bookworm que vive cá dentro. Mas os livros da estante, o destino desses eu posso mudar.Bookcrossing_Blogueiro_livros_livres_2O objetivo do BookCrossing é deixar um livro que você já leu ‘passear’ pelas mãos de outras pessoas. O projeto BookCrossing Blogueiro, criado pela Luma, já está em sua 10ª edição e acontece de 16 a 23 de abril. Participar é simples e nem é preciso ter um blog: basta escolher um livro e deixá-lo n’algum lugar ao alcance do próximo leitor com um recadinho dizendo que aquele é um livro livre – para ser lido e depois libertado novamente. Veja AQUI como divulgar sua participação.

Eu vou participar, e você?

Ainda sobre livros e férias

Cada vez que um livro troca de mão, cada vez que alguém passa os olhos pelas suas páginas, seu espírito cresce e a pessoa se fortalece.

(A sombra do vento – Carlos Ruiz Zafón)

Durante a estadia na casa de minha mãe achei tempo para faxinar e praticar o desapego. Estando em sintonia com Zafón (e desejando que minha estante não virasse um ‘cemitério de livros esquecidos’) despachei alguns livros para a biblioteca municipal, enquanto outros (que há muito aguardavam sua vez) tomaram o caminho de Praga comigo.image_1

Mas ao exemplar de Persuasion, de Jane Austen, que se escondia nessa pilha de livros reservei um destino especial.

2015-01-19-087

…e assim, deixei-o no aeroporto de Guarulhos. BookCrossing 2015 já iniciado. 😉

BookCrossing de Natal: done!

No começo do mês comentei AQUI o meu desejo de realizar um tardio BookCrossing. Sem saber que livro doar, abri uma enquete cujo resultado (apresentado AQUI) foi o seguinte:

opção 2: divulgar o Brasil via Paulo Coelho (pois é o que posso encontrar nas livrarias aqui), comprando um livro do autor no idioma local

Uma visitinha a livraria, título escolhido

image_1

Minha escolha não foi aleatória. Pois sim, já li Paulo Coelho. Não sou do grupo de fãs (nem do grupo de críticos); gosto de dois dos livros em particular: Onze minutos e Zahir. O primeiro por narrar a história de uma prostituta foi logo descartado – afinal, basta de esteriótipos sobre nosso país. Já o Zahir, um livro que li e consultei muitas vezes, considero quase como um ‘tratado’ sobre o casamento.

Livro comprado, devidamente registrado no site, um bilhetinho em tcheco (sofridamente) escrito… então quando/onde deixar Paulo Coelho ao alcance dos tchecos? Sexta-feira, estação de metro. Deixei-o discretamente num banco na plataforma e corri para me juntar a massa de pessoas no trem. Fiquei ali observando-o pela janela até onde a vista alcançou. A curiosidade me fez descer na estação seguinte e tomar o trem de volta.

Cheguei tarde, o livro já tinha seguido seu rumo nas mãos de outra pessoa. Acha que fiquei triste? Que nada! Fiquei com a sensação de que tinha feito uma travessura bem feita 😉

Cestu kniha začiná.
A viagem do livro começa

BookCrossing de Natal: resultado

Há praticamente uma semana contei AQUI o meu desejo de realizar um tardio BookCrossing – o que, convenhamos, combina bem com esse clima de generosidade tão comum em dezembro. Para resolver a indecisão sobre que livro doar abri uma enquete.

Hoje, votação encerrada, eis aí o que temos…

enquete-porcentagem

(clique para ampliar)

Apesar dos sentimentos controversos que Paulo Coelho desperta em muitos ‘devoradores de livros’ que conheço, ainda foi a opção mais votada (e até onde vi, o único brasileiro nas prateleiras por aqui).

dia4 016

Com tal resultado, Marian Keyes continuará na minha estante (ao menos por enquanto) e vou ter de incluir na minha lista de compras de Natal uma visitinha a livraria.

Até o fim da semana eu volto com mais notícias sobre qual/como/onde vou deixar Paulo Coelho ao alcance dos tchecos.

Àqueles que opinaram (e aguentaram minha pentelhice falando da enquete nos últimos dias): muito obrigada!!