Viajando (nas palavras de outrém)

Talvez esse post deveria falar de Praga, dado meu retorno à capital tcheca. Talvez eu devesse recordar causos desse um ano na Eslovaquia. Mas outro dia, conversando com meus botões, percebi que o trimestre que reneguei ao blog viu tantos lugares:

Paris, Londres, algum lugar nos Estados Unidos, tantos outros sitios na Europa e até mesmo Kabul no Afeganistão.

Talvez já esteja claro para alguns que todas essas viagens foram através das palavras de outrém; estive nesses lugares pelos livros que li. Me surpreende que na confusão de caixas de mudança e finalização de projetos tenham se somado mais 7 livros na já existente lista de leitura de 2017.

É certo que alguns desses ‘passeios’ se revelou bastante fútil (Como ser uma parisiense em qualquer lugar do mundo), outros foram totalmente inimagináveis (A costureira de  Khair Khana). Mas foi o Ladrão do tempo quem mais me carregou pelo mundo a fora e me fez pensar nas tantas histórias que cabem numa vida (mesmo que essa não seja uma vida de duzentos de tantos anos).

Já fui criança-peste, irmã protetora, adolescente irritante. Já fui uma inocente professora do jardim de infancia; já fui nada inocente num triangulo amoroso. Já fui concurseira; já trabalhei nos Correios e no Kumon. Já fui universitária careta; já curti as alegrias (etilicas?) da universidade. Já vivi no trânsito de SP, já curti a paz de Sanca

Tantos outros títulos eu poderia incluir nessa lista e cada qual encerra um mundo de histórias (quase sempre) tão distintas do meu hoje que mais parecem uma vida diferente da minha. Quantas histórias não contadas carregamos conosco? Quantas vidas diferentes já vivemos nessa uma vida que temos? Não sei dizer.

Então, uma última pergunta que espero responder: quantos lugares ainda conheceremos pelos livros? Muitos. Tomara muitas vezes muitos.

#AugustBreak, dia 23 – my face

faceWar paint?!
De certa forma sim; me preparando para a tal batalha contra o tempo (e suas linhas).


Print

Este post é minha participação no projeto fotográfico August Break, criado por Susanna Conway – um projeto que aderi também em anos anteriores, veja AQUI e AQUI.  Mas em 2016 o mês de agosto tem em si uma promessa de férias, então vou apenas brincar livremente pelos temas com posts aqui no blog. 😉
Para outros post do AugustBreak 2016 clique AQUI

#AugustBreak, dia 12 – a secret

DSC00680Quem? Quando? Onde? Shhh… segredo


Print

Este post é minha participação no projeto fotográfico August Break, criado por Susanna Conway – um projeto que aderi também em anos anteriores, veja AQUI e AQUI.  Mas em 2016 o mês de agosto tem em si uma promessa de férias, então vou apenas brincar livremente pelos temas com posts aqui no blog. 😉
Para outros post do AugustBreak 2016 clique AQUI

#AugustBreak, dia 3 – handwriting

Entre tantas folhas de papel escritas, essas representam o que têm sido meus dias aqui (a confusão incluída).math


Print

Este post é minha participação no projeto fotográfico August Break, criado por Susanna Conway – um projeto que aderi também em anos anteriores, veja AQUI e AQUI.  Mas em 2016 o mês de agosto tem em si uma promessa de férias, então vou apenas brincar livremente pelos temas com posts aqui no blog. 😉

Para onde vamos

ENVELOPE

Tenho um novo cep, um novo número de celular, uma nova vizinhança a descobrir, um um novo trabalho a conquistar. Tenho me perguntado se meu novo endereço cabe nesse www que começou a quase 6 anos atrás.

Haverá leitores para histórias que não falem de Praga? Deixarei eu de falar de Praga?
Não sei as respostas.

Tenho um novo cep, um novo DDI… eis me em Bratislava, capital da Eslováquia; 24 dias colecionando histórias do que é novo e saudades da capital tcheca.

Sendo assim, seguiremos neste blog como tem sido (uma mistura de tudo) e deixo uma promessa usando das sábias palavras do velho Terminator:
I’ll be back 😉